fbpx

Neste sábado, 14 de março, a França passa para o Estágio 3 da epidemia. O primeiro-ministro Edouard Philippe anunciou o fechamento de todos os espaços parisienses não essenciais.

Após o anúncio da proibição de reuniões de mais de 100 pessoas forçando muitos lugares a fechar, e empregados a trabalharem de casa, agora são restaurantes, bares, cafés, cinemas, comércios não essenciais e outros locais da vida que devem fechar até nova ordem.

Depois da Itália, é a França o país que mais está em alerta. À medida que o número global aumenta e a OMS considera que estamos em um caso de pandemia, o governo e as autoridades competentes multiplicam os anúncios para antecipar e combater a epidemia de coronavírus na França.

No total, o vírus Covid-19  afeta atualmente não menos que 96 países e existem mais de 143.000 casos confirmados, incluindo 5.402 mortes em todo o mundo. Por enquanto, a agência de saúde pública francesa lista pelo menos 4.499 pessoas infectadas e pelo menos 91 mortes na França.

Segundo a Agência Regional de Saúde, o número de casos de infecção em Île-de-France refere-se a 949 pessoas. As pessoas infectadas não vivem necessariamente na região, este é o número de pessoas hospitalizadas em Île-de-France.

ÚLTIMAS INFORMAÇÕES:
  • 14 de junho de 2020: Durante sua transmissão na televisão, o Presidente da República anunciou que  “A partir de amanhã, poderemos virar a pagina do primeiro ato da crise que acabamos de enfrentar”. Ele ressaltou que a luta contra a epidemia não terminou, mas essa é uma “primeira vitória contra o vírus”. A partir de segunda-feira, 15 de junho,  toda a França metropolitana passa para “zona verde”, o que implica a reabertura completa dos cafés, bares e restaurantes em Paris e em Île-de-France, respeitando as regras sanitárias, tanto quanto possível.

Creches e escolas deverão receber todos os alunos a partir de 22 de junho de “maneira obrigatória e com regras de presença normais”. 

Visitas em asilos voltarão a serem autorizadas

A partir de amanhã, os franceses poderão voltar a viajar dentro do espaço Schengen. Os deslocamentos internacionais  serão permitidos através de 1 de julho.

No entanto, manifestações e reuniões publicas continuam proibidas em todo país. “É preciso evitar ao máximo as aglomerações porque sabemos que elas são as principais ocasiões de propagação do vírus”. Disse Emmanuel Macron.

  • 26 de abril de 2020: Estamos na 7 semana de confinamento e a última avaliação fornecida pelas autoridades de saúde sobre a pandemia do COVID-19 mostra 124.575 casos identificados e 22.856 mortes no total (14.202 mortes em hospitais e 8.654 em centros sociais e médico-sociais, incluindo os asilos). Neste domingo, 26 de abril, houve 152 mortes em hospitais em 24 horas (198 ontem) e 90 mortes em centros médico-sociais, incluindo asilos (171 ontem). Um total de 242 mortes na França em 24 horas. 

O primeiro-ministro deve se pronunciar amanhã, terça-feira, às 15h,  para nos revelar a estratégia nacional do plano do fim do confinamento. 

  • 13 de abril de 2020: Teremos que esperar mais algumas semanas. Conforme anunciado hoje pelo presidente Emmanuel Macron- o confinamento foi prolongado para além de 15 de abril- Nova data: segunda-feira, 11 de maio.

Essa prolongação, já era esperada pela maioria,  é feita para manter a luta para “retardar a propagação do vírus”, defendeu Emmanuel Macron. “O próximo dia 11 de maio será, portanto, o início de uma nova etapa, será progressiva, as regras poderão ser adaptados de acordo com os resultados”, continuou o presidente,  a situação será avaliada semanalmente para ajustar as medidas a serem seguidas. 

“A partir de 11 de maio, reabriremos gradualmente, creches, escolas,  é uma prioridade para mim, porque a situação atual está ampliando as desigualdades”, acrescentou Emmanuel Macron, fazendo alusão a alunos sem material para acompanhar o ensino a distância. “Será necessário organizar de maneira diferente o tempo e o espaço, afim de proteger os professores. Os alunos do ensino superior deverão seguir com os cursos a distância até o verão”.

O trabalho também será retomado e regras “serão estabelecidas para manter os trabalhadores em segurança”, acrescentou o presidente. Por outro lado, “locais de shows, como salas de concertos e teatros, cinemas, restaurantes e cafés permanecerão fechados até meados e junho, bem como os principais festivais não poderão ser realizados, e foram suspenso até o meio de julho”. 

“Os mais vulneráveis, como os mais idosos, que sofrem de uma deficiência grave” devem permanecer confinados “mesmo após 11 de maio”, disse o presidente. “Sei que essa é uma forte restrição e vamos trabalhar para tornar esse momento mais suportável”, comentou.

  • 07 de abril de 2020: Entramos no 23° dia de confinamento, e o relatório de mortes cotidianas não diminuem. Passamos 10 mil mortes. As medidas instauradas para o confinamento durar até dia 15 de abril, vão certamente ser prolongadas.
  • 06 de abril de 2020: O numero de mortos dobra no país- 833 mortos em 24 horas. Ainda estamos em fase de agravamento, o confinamento permitiu abrandar a propagação do vírus, mas a situação continua sendo grave. O Ministro da Saúde precisou que “ainda não chegamos no final do pico da epidemia”
  • 23 de março de 2020: Neste domingo, 22 de março à noite, de acordo com a última avaliação comunicada pelas autoridades de saúde, 16.018 pessoas estão contaminadas com COVID-19 e 674 morreram, ou 1.559 casos e 112 mortes adicionais em 24 horas. Atualmente, existem 1.746 casos em terapia intensiva e 2.200 pessoas tiveram alta. 35% dos casos identificados tinham menos de 65 anos de idade. 87% dos que morreram tinham mais de 70 anos.
  • As medidas de confinamento não foram reforçadas, mas os controles sim. O toque de recolher foi declarado em várias cidades francesas: Nice, Menton, Roquebrune-Cap-Martin, Vallaurus, Mougins, Perpignan, Béziers, Montpellier.
  • O Primeiro- ministro anunciou, na noite dessa segunda-feira, novas medidas de confinamento:

-Sair para passear com as crianças ou fazer esporte será limitado a 1 km da sua casa, somente uma vez (1 hora) por dia e sozinho.

-As feiras abertas serão fechadas, porém, os prefeitos poderão derrogar essa regra nas comunas isoladas onde a feira é essencial a alimentação.

-As deslocações por motivos de saude serão limitadas  aos cuidados de urgência mediante convocação do médico.

  • 17 de março de 2020: O governo reforçou as medidas sanitárias, optando pelo confinamento parcial da França por um período mínimo de 15 dias a partir do meio-dia dessa terça-feira- 17 de março.  Além disso, as fronteiras dos países do Espaço Schengen serão fechadas a partir de hoje por pelo menos 1 mês.  Descubra as medidas de contenção anunciadas por Emmanuel Macron e especificadas pelo Ministro Christophe Castener:

Deslocamentos entre a casa e o local de exercício da atividade profissional, quando essenciais para o exercício de atividades que não podem ser organizadas na forma de teletrabalho, ou viagem profissionais que não podem ser adiados.

Sair para fazer compras essenciais em estabelecimentos autorizados (Ex: Supermercados).

Saídas por motivos de saúde.

Saídas por motivos familiares convincentes, para assistência as pessoas vulneráveis ou  assistência infantil;

Saídas rápidas, perto de casa, ligadas à atividade física individual ao ar livre, e às necessidades de animais de estimação. Está proibida a  prática esportiva de qualquer atividade coletiva.

Agora será proibido se reagrupar com amigos e familiares. O objetivo é realmente parar as interações sociais para impedir a propagação do vírus. Cada saída deverá  ser justificada com um motivo. Para cada um, será necessário fazer o download e preencher um atestado disponível  no site do governo. O atestado também pode ser produzido de próprio punho.

Em caso de não cumprimento das instruções, poderá ser aplicado uma multa de, atualmente 38 euros que pode subir até 135 euros. O objetivo é realmente limitar ao mínimo as saídas.

  • 16 de março de 2020: A epidemia continua progredindo na França. Segundo as últimas informações fornecidas ontem, (domingo a noite) pelas autoridades sanitárias, 5.423 pessoas estão contaminadas, 127 mortos e o número de casos aumentou para mais de 900 em 24 horas. Emmanuel Macron se pronunciará novamente na televisão hoje, as 20h. Será decretado medidas drásticas para combater a propagação do Covid-19? As informações serão atualizadas mais tarde aqui no blog. 
  • 14 de março de 2020: restaurantes, bares e cinemas, lojas não essenciais, instalações esportivas, piscinas e outros locais da vida devem fechar até a nova ordem.
  • 13 de março de 2020: Escolas, colégios, universidades, faculdades são fechadas na França. Também as reuniões de mais de 100 pessoas foram proibidas.

  • 12 de março de 2020: 84 casos adicionais identificados em Paris Intramuros. As prefeituras adotaram medidas de precaução sanitária para as eleições municipais, para que a votação ocorresse nas melhores condições.

  • 11 de março de 2020: o contágio chegou ao estágio 3. Três funcionários da Disneyland de Paris foram contaminados.

  • 10 de março de 2020: O LFP anunciou o bloqueio geral para todos os jogos da Ligue 1 e da Ligue 2. Os museus de Paris regulam seu acesso.
  • 9 de março de 2020: o número de mortos aumentou para 1.191 pessoas infectadas e 21 mortes. Todas as regiões foram afetadas, o teste de um aluno   no no distrito 15º de Paris deu positivo, a escola fecha por tempo indeterminado.

Guia "PARIS GRATUITO" e Emails privados

 

 

Paris

Seu guia foi enviado com sucesso para o seu e-mail. Aproveite as dicas ! ;) Se você não recebeu nenhum email na sua caixa de entrada, verifique no spam.

Compartilhe

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos.